21 de fevereiro de 2018


Comitiva catarinense se reúne com ministro da saúde em Brasília

O presidente da Confederação Nacional de Saúde (CNS), Tércio Egon Paulo Kasten juntamente com o presidente da Federação dos Hospitais Filantrópicos de SC, Hilário Dalmann, o coordenador do escritório de projetos do Instituto Santé, Adriano Ribeiro, o senador Dalírio Beber, a primeira dama de São Paulo, a catarinense Bia Dória, o prefeito de Pinhalzinho, Darci Fiorini e o diretor do Hospital de Pinhalzinho, Sílvio Mocelin, se reuniram com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, nesta terça-feira (20), em Brasília para solicitar verbas que visam a ampliação e reforma do Hospital do município de Pinhalzinho (SC).

O Hospital que atualmente atende uma população de 60 mil habitantes tem parceria com a Secretária de Saúde do Estado e proporciona os serviços hospitalares a toda a população da região. “Nós nos reunimos com o ministro para solicitar essa ajuda para a ampliação e reforma do Hospital no intuito de trazer novas perspectiva para a atenção à saúde da população do oeste catarinense”, destaca o presidente da CNS.

De acordo com Kasten para que o Hospital de Pinhalzinho possa proporcionar um atendimento de excelência é necessário ampliar o número de leitos, pois devido ao aumento da demanda, nos últimos anos, os 44 leitos disponibilizados não são mais suficientes para atender a população, ele ainda enfatizou que o estabelecimento necessita de aquisições para equipamentos e investimentos tecnológicos.

Devido a parceria com a Secretária de Saúde do Estado o Hospital de Pinhalzinho é trimestralmente submetido a avaliação exigida pelo Ministério da saúde para que seja conferida a produção e o atendimento da instituição em relação aos ítens contratualizado com o Estado Catarinense. As avaliações constatam que o estabelecimento sempre atendeu a todos os pré-requisitos estabelecidos, e que atualmente o Hospital está atendendo além do que foi contratualizado.

O presidente da Confederação destacou que a audiência foi promissora porque o ministro se comprometeu a colaborar com a construção de um novo hospital para atender a população do município. “O ministro nos informou que a ajuda do Governo Federal só poderá ser viabilizada em parceria com a prefeitura. Ele nos sugeriu que o Hospital consiga um terreno que possa ser doado a prefeitura para que, por meio dela, seja construído um novo hospital”.

Kasten ainda confirmou que a CNS em parceria com a AHESC-FEHOESC-FEHOSC e o Instituto Santé proporcionará todo o apoio necessário para assessorar o Hospital de Pinhalzinho na elaboração de um novo projeto para que essa construção seja concretizada.

Sempre envolvida com as causas sociais a primeira dama do governador de São Paulo ,Bia Dória, que é natural do município de Pinhalzinho, apadrinhou o projeto que visa angariar recursos do Governo Federal para a reforma do Hospital. "Pinhalzinho é uma cidade economicamente produtiva na área da agricultura e muito contribui para o desenvolvimento do estado. Eu prontamente apadrinhei esse projeto nobre que visa melhoria ao atendimento e a saúde da cidade".

O diretor do Hospital de Pinhalzinho, Sílvio Mocelin explicou ao ministro que a prioridade com a ampliação do hospital é para a criação de novo leitos. "Nós temos 44 funcionários trabalhando no hospital e a nossa média de permanência geral de internação hoje no Hospital é de 2 dias de internaçao. É uma demanda consideravelmente alta e necessitamos de ajuda para a efetivação desse projeto."

Fabrícia Neves com informação do site da Prefeitura do Município de Pinhalzinho.